NOVIDADE: Loja online!
Um desafio sobre Londres

Um desafio sobre Londres

Quem é que já foi a Londres?! E quem é que está a planear ir?! Pois bem, tenho um desafio para vocês, aceitam?! Gostavam que deixassem um comentário aqui no Blog com experiências que tenham vivido em Londres, locais que tenham gostado e também que não recomendam a ninguém. E para quem nunca visitou a cidade, que sítios gostariam mais de visitar?! Espero que aceitem este desafio e em breve conto o porquê dele.

londres-38692

Cláudia Cordeiro

Licenciada em Direito, com pós-graduação em Práticas Forenses e em Prática Notarial. Em 2013, frequentei o Curso de Consultoria de Imagem da Blossom e assim nasce o projecto de Consultoria de Imagem & Styling by Cláudia Cordeiro.

This Post Has 5 Comments

  1. Os sítios que mais gostei em Londres: camden town, tate modern, museu de história natural, buckingham palace, tower bridge. Ja fui ha uns anos e estou a planear voltar este ano ou no próximo :)))

  2. Os melhores e sem duvida a não perder, ainda por cima, maior parte é gratuito:
    Museu de História Natural, London Eye, Museu Madame Tussaud, British Museum, Buckingham Palace, Tate Modern (onde podes ver obras de Picasso e outros artistas importantes), Catedral de St Paul, St James Park, apesar de não ter ido fiquei com desejo de ter entrado dentro do Buckingham Palace e de passar no Victoria and Albert Museum.

    A melhor parte é que o Museu de História Natural, o Victoria and Albert Museum e o Science Museum ( se gostares de ciência) são os três gratuitos e exatamente ao lado uns dos outros 🙂

    Se fores adepta de futebol e gostares de conhecer também as principais estações de Metro da cidade, nada melhor do que ir ao Estádio do Chelsea e do Arsenal (adorei o do Arsenal, é super imponente). Se gostares do Harry Potter tens sempre a mítica estação de Kings Cross onde podes encontrar o terminal 9 3/4 ! 🙂

  3. Olá! 🙂

    Ainda não fez duas semanas desde que cheguei de Londres e para mim, o encanto e uma das coisas que mais encantam naquela cidade é sem dúvida os seus mercados gigantes! Numa primeira visita, é indispensável visitar os grandes monumentos e os Museus, mas se fores com mais tempo, ou numa segunda viagem, acho que o ideal é mesmo tentar visitar os mercados.

    Assim sendo, deixo aqui um link, com um resumo daquilo que te poderia dizer: http://www.visitlondon.com/things-to-do/activities/shopping/market/londons-top-markets

    Eu consegui visitar maior parte deles e acho que vale mesmo a pena!

    Beijinhos,
    Clara

  4. Olá, fiz recentemente uma viagem a Londres, acompanhado de 2 amigos, quando cheguei, escrevi sobre a viagem. O que segue abaixo é uma pequena crónica. Depois disso coloco um link onde podem ver uma fotografia acompanhada de outra crónica.

    Olá,

    Pouco passava das 21h, era dia 14 de outubro, estamos em Londres. Minutos antes conhecemos o Chileno que nos serviu o capuccino em frente ao Big Ben, minutos depois conhecemos o rapaz do Bangladesh que me vendeu a camisola a metros do mesmo sitio. Somos assim, sociáveis, provavelmente porque somos Portugueses, provavelmente porque somos divertidos. Sou o mais irreverente, sou o que faço aquilo que eles não fariam, sou o mais atrevido, sou o louco. O Marcos também é impulsivo, tem uma grande dose de emotividade, age sempre de forma natural, é tremendamente genuino, mas é timido, apesar da forte aparência, é o irriquieto ( quando sóbrio ). O Zé é calculista, não age sem pensar, nem pensa sem agir, é todo ele dotado de um auto controlo emocional que lhe serve para saber estar em todas as ocasiões, é o ponderado. A diversidade e a diferença, quando aliadas aos mesmo valores funcionam, nós os três apesar de diferentes unimo-nos inteiramente, por vezes juntos somos o mesmo, isso acontece vezes sem conta e todas elas irrepetíveis, lembro-me de ser o zé quando estou a ser eu próprio, só porque a situação o exige e porque a nossa convivência nos permite ser uns e outros ou ser uns aos outros. Mas são quase 22h e estamos no centro de Londres, não preciso de beliscos, vivo diante de mim algo que ingenuinamente nunca saberei definir. As luzes, o ruído, o cheiro, o frio não existem, existo eu, Londres e os meus dois companheiros de viagem. Repouso a mala da máquina fotográfica no chão e pouso os cotovelos sobre a a base de cimento que gradeia a ponte, mãos no queixo, e observo por largos minutos, raramente eu havia respirado tanta calma quando rodeado de tamanha multidão, mas naquele momento éramos apenas três pessoas ali, eu, o zé e o Marcos. Duvido que em outro momento eu volte a olhar o mundo daquela forma. Receio que momentos como aquele possam ser irrepetiveis na vida de uma pessoa, por isso é que Londres se tornou o lugar diferente. Podia ser outro lugar qualquer mas foi aquele. Quando me rodeava a agitação eu pude viver de magia. Comigo estavam eles os dois, deles recordo-me, o Marcos estava irrequieto e o Zé observava tranquilamente o London eye, com admiração. Lembro-me por fim que naquele momento pensei em escrever sobre aquilo tudo. Respirei fundo e saímos dali para casa.

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10151954382567299&set=a.10151187663427299.469487.790182298&type=1&theater

    Marco Gil

  5. Vais no tubo ou de bus (arranja um oyster card) até waterloo e vais almoçar ao Southbank Center à beira rio, é como almoçar em Gaia a olhar para o Porto. Depois segues na direcção do london eye pelo jubilee garden, vês uns street performers e compras uns souvenirs. Não te metas no london eye a não ser que queiras perder 1 hora.
    Passas a westminster bridge, vês as horas na Elizabeth Tower (erroneamente chamada big ben que é o sino que lá está dentro), passas na Parliament Square e segues para Westminster Abbey onde se casa a realeza toda.
    De costas para Westminster Abbey está uma rua de calçada. Segue por ai e vai beber um pint à cervejaria mais antiga de inglaterra (chama-se westminster qualquer coisa).
    Continuas na mesma rua e depois tens duas hipóteses, ou atravessas o st. james park e sacas umas fotos aos esquilos em troca de amendoins ou continuas até ao Buckingham Palace (eu gostei mais dos esquilos). Segues o The Mall para a direita e vais ter a Trafalgar Square. Depois de umas fotos com os lions sobes para a direita para o Covent Garden, um dos mercados gigantes que por lá há. Aqui há comes e bebes com qualidade e street performers com fartura.
    Depois voltas para trás mas na direcção de Leicester Square, uma zona de bares, cinemas, casinos… Continuando nessa avenida vais ter a Piccadilly Circus (que se chamava Portugal street) e aqui começa um tour profissional… A regent street é tipo um shopping gigante ao ar livre. Tudo o que é lojas de roupa mainstream existe naquela rua. Antes de chegares ao fim da regent street, do lado direito à uma zona que é tipo bairro alto misturado com lx factory que tem músicos de rua (bons), malta nos copos e outro tipo de lojas mais exclusivo tipo adidas originals com modelos exclusivos, lee, levis, MAC, hilfiger, replay, pepe jeans, lomography…
    Quando chegares a oxford street viras à direita. Esta é tipo regent street mas feia. Podes lanchar num pret a manger para poupares uns trocos para ires ao Dominion ver o “we will rock you” que começa lá para as 19h.
    Não há muito para não gostar ou grandes cuidados a ter. Se fores sair à noite e se te tentarem vender access cards para clubs não compres sem ires a porta do club com o vendedor falar com o porteiro.
    É verdade, cuidado com as porta do metro. São estupidamente rápidas a abrir e a fechar. E se andares de autocarro não te admires que eles saltem paragens ou sigam por caminhos diferentes.

Deixe uma resposta

Close Menu
×
×

Cart